O Brasil preto e indígena tomou posse

Sônia Guajajara e Anielle Franco tomaram posse como ministras de Estado. Uma mulher indígena, a outra uma mulher negra. Tomaram posse em um dos espaços públicos palco de golpismo e desordem no último domingo, dia 8.

Foto @ricardostuckert

A posse de ambas foi invadida de cor e cuidado, afeto e sorriso, denúncia e comprometimento de reparação histórica. Os povos indígenas e o povo preto no centro do poder. Quanto simbolismo.

E Política é isso. Ocupação dos espaços. Defesa de ideias e sonhos. Criação coletiva de caminhos para o bem-comum, o bem-viver…

E essas mulheres representam os corpos daqueles e daquelas que ao longo dos séculos, neste país, foram e ainda são objeto e alvo do racismo, da desumanização, da força e da ausência do Estado.

Que dia bonito para ser uma brasileira, para caminhar com Sônia e Anielle em busca de um país verdadeiramente justo e digno para todas e todos os que vivem nesse país.

Em memória de Marielle Franco, de todos os meninos e meninas pretas e indígenas mortos por este país, sigamos construindo com afeto e fé, com sorriso e luta, na tolerância possível, na firmeza com os que não suportam a conviência democrática e respeitosa.

Contra todas as formas de exclusão e pela paz, sigamos juntas!

Abertos os trabalhos de Natal!

Eu adoro dar presentes e este ano já garanti os livros da moçadinha. Sim, eu sou a tia que dá livros, literalmente! E aqui, trago a possibilidade de vocês fazerem o mesmo presenteando seus amigos, parentes e dissabores (vamos educar com carinho) com livros, com os meus livros.

Você só precisa escolher a obra e eu faço todo o trabalho: autografo e envio para o sortudo ou sortuda com aquela carinha de pacotinho de Natal.

Basta você me dizer:

– quais livros você quer;

– para quem cada livro vai e qual sua relação com a pessoa;

– o endereço de cada pessoa presenteada;

Enviar essas informações com o comprovante de pagamento no privado ou no meu e-mail karla.maria.souza@gmail.com. Este e-mail é a chave-pix.

Que tal?

Opções de presentes:

1. O Peso do Jumbo: Histórias de uma Repórter de Dentro e Fora do cárcere – R$ 42,00

2. Mulheres Extraordinárias – R$ 25,00

3. Irmã Dulce – A santa brasileira que fez dos pobres sua vida – R$ 33,00

O correio é R$ 20,00

* No caso da compra de duas ou mais obras para o mesmo endereço, esse valor pode sofrer modificações.

#dêlivrosdepresente#presentedeNatal#livros#karlamariajornalista

Assédio eleitoral e ameaças em Coronel Sapucaia (MS)

Caco Barcellos é um dos mais respeitáveis da nossa categoria. Mestre mesmo. Vejam o flagrante no assédio de eleitores.

Brasil, de mentira em mentira

Como viver dia a dia com esse estado de coisas?  com gente nossa, “de bem”, dessas que dividem a fila da comunhão, que ligam pra saber da sua avó com todo carinho banalizando crimes, ignorando apuração e acreditando em conto de piroca que chega no celular e votando em quem planta e vive de mentiras e crimes? Mundo surreal demais pra quem vive de observar a vida, de vivê-la no real fora das redes.

Livro em exposição no Museu JK em Brasília (DF) |📸 de Karla Maria

Desde sua campanha, lá em 2017, Bolsonaro cria situações pra confundir e angariar confiança daqueles que acham que o Brasil nao deve ser de todos. Confessemos… desses que não suportam dividir elevador com gente preta sabe…

Bolsonaro incentiva a violência e o crime com palavras e gestos. Quem discorda?  Ele imitou uma pessoa sem ar, homenageia a ditadores sempre que pode, construiu sua carreira na corrupção porque rachadinha é isso crimes, e cuida da família dele… o crime dele é familiar e de décadas. Sua falta de condições de governar impactou ainda mais a desigualdade social, a miséria, o desmatamento. Impactou a imunização do país para diversas doenças desencorajando o crédito no SUS, nas vacinas…

Sua política econômica impactou, tirou dinheiro da Farmácia Popular, de políticas de combate ao Câncer, à Aids, de proteção aos indígenas e a lista é grande…

Está dado: Bolsonaro tem usado a rodo dinheiro da máquina pública para comprar votos ao distribuir beneficios ate o final do ano, e a conta já está escancarada: uma bomba fiscal… quem vai pagar? Os mesmos que hoje recebem benefícios,  mas já com dívidas feitas com empréstimos consignados a juros criminosos tbm.

Crime de banqueiro pode. Rs

Está dado. Reeleger Bolsonaro é dizer que não se importa com a pobreza estrutural, com as mortes na covid.  É dizer que atua em defesa da vida, quando pouco se importa com a vida daqueles que não têm sua aparência, seu cep, suas crenças.

Está aí. Apoiar Bolsonaro ou lavar as mãos sobre o que passamos diz muito sobre o ser humano que você está escolhendo ser. Sobre o Brasil que vc quer viver: violento, hostil, miserável, racista, ignorante com gente manipulada.

Não vote em Bolsonaro. Se tiver dúvidas sinceras, estou aqui pra te ajudar a saná-las. De coração.

Bolsonaro corta R$ 407 milhões no combate ao HIV

Uma das reportagens mais impactantes que escrevi e que me deram a clareza do papel do Estado foi em 2009. Eu trabalhava na Revista Missões e apurava sobre o trabalho dos missionários da Consolata no acolhimento de crianças portadoras do HIV.

SÉRIE | Motivos para não votar em Bolsonaro

Ali vi a importância do SUS e a maravilha que era ter um serviço tão importante para possibilitar a qualidade de vida daquelas crianças pobres que tinham que combater a doença, a morte, e não tinham outra possibilidade sem receber as medicações do SUS. Os famosos coquetéis.

Hoje, outubro de 2022, sabemos que o governo Bolsonaro, este que quer se reeleger retirou recursos do orçamento para combater o vírus HIV e possibilitar mais qualidade de vida às crianças e/ou negativar os bebês que nascem com o vírus.

Tirou e enviou para aquelas emendas secretas, de gente parlamentares que o apoiam e qua fazem campanha para ele.

Saúde é o nosso bem mais precioso. Vivemos um pavor na pandemia. Perdemos mais de 680 mil pessoas só de COVID. E de HIV? Segundo dados do Boletim Epidemiológico Especial HIV/Aids de 2021, do próprio governo federal, em 2020, 10.417 pessoas morreram da doença e o número total de vítimas chegou a 291.695.

Não vote em Bolsonaro. Defenda o Brasil e a saúde pública. Defenda a nossa democracia!

#eleicoes2022 #defesadademocracia #ForaBolsonaro #HIV

Fontes:

Minha reportagem escrita em 2019: https://www.revistamissoes.org.br/2009/12/vitoria-contra-o-preconceito/

Cartel do asfalto no governo Bolsonaro

Da série “Motivos para não votar em Bolsonaro”, te apresento mais um de corrupção neste governo nada transparente

E esse motivo aqui derrubou outros que eu tinha na gaveta, mas é quente e importante para você acompanhar nos telejornais hoje.

Embora Jair Bolsonaro (PL) diga que em seu governo não há corrupção, e contrariando os casos escandalosos no Ministério da Educação (MEC) e no Ministério da Saúde (MS) com a tentativa de superfaturamento na compra de vacinas, o Tribunal de Contas da União (TCU) revela, conforme reportagem detalhada abaixo, que há no governo Bolsonaro (desde seu primeiro ano de governo), um cartel de empresas que fraudou licitações de pavimentação da estatal federal Codevasf, no valor de mais de R$ 1 bilhão.

Print da reportagem da Folha de S. Paulo nesta segunda-feira, 10 de outubro de 2022

Antes, em abril, a própria Folha de S. Paulo revelou que a gestão de Bolsonaro já usava uma “manobra licitatória para dar vazão aos recursos bilionários das chamadas emendas parlamentares, distribuídas a deputados e senadores com base em critérios políticos e que dão sustentação ao governo no Congresso”. A boiada passando com a ajuda do relator.

Pense nisso antes de votar e antes de eleger alguém que fecha os olhos para os erros dos seus e seus próprios.

*Cartel:  acordo explícito ou implícito entre empresas concorrentes

Fontes:
https://www1.folha.uol.com.br/poder/2022/10/cartel-do-asfalto-fraudou-licitacoes-de-r-1-bilhao-no-governo-bolsonaro-aponta-tcu.shtml

https://www1.folha.uol.com.br/poder/2022/04/governo-bolsonaro-afrouxa-licitacoes-para-acomodar-emendoduto.shtml

https://www.portaltransparencia.gov.br/emendas

https://www.codevasf.gov.br/noticias/2022-2/nota-de-esclarecimento-2013-10-10-2022

#ForaBolsonaro #eleicoes2022 #defendaobrasil #defendaademocracia

Por que não reeleger Jair Bolsonaro?

Até o dia da votação do segundo turno, trarei fatos e argumentos que te façam refletir sobre a gestão desse presidente que disputa o seu voto, a sua confiança

Público

Hoje falaremos de alimentação das crianças nas escolas públicas. Ele, Jair Bolsonaro, não prima pela alimentação de qualidade das crianças brasileiras de escolas púbicas, e explico. Bolsonaro recusou proposta do Congresso Nacional de corrigir valores destinados ao Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) de acordo com a inflação. Desde 2017 não há correção do valor per capita.

Hoje, pelo PNAE, e segundo o próprio Ministério da Educação, o governo repassa apenas R$ 0,53 para a alimentação de cada aluno matriculado na pré-escola e R$ 0,36 por aluno dos ensinos fundamental e médio. Nas creches, o repasse por criança é de R$ 1,07.

Reprodução

A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) previa a correção, pela inflação, desses valores para a oferta de merenda escolar, quem vai ao mercado sabe o absurdo dos preços e como o dinheiro acaba antes do mês, mas o governo disse não ao reajuste, e por isso crianças estão se alimentando com suco em pó e bolachas, dividindo ovo e recebendo carimbos nas mãos para não repetir o lanche.

Em entrevista à Agência Lunetas concedida à jornalista Camilla Hoshino e publicada em 22 de setembro, a nutricionista Albaneide Peixinho, que coordenou o PNAE durante 13 anos lembrou que a alimentação de qualidade na escola “é um direito de todas as pessoas que estudam, que deve ser garantido pelo governo federal, estados e municípios, já que se trata de uma ferramenta fundamental na garantia do aprendizado, da concentração, memória e energia necessária para trabalhar o cérebro”.

Apresentado o corte, pergunto, quem impede a melhoria da alimentação de crianças merece seu voto? Vamos lembrar que não podemos saber como é detalhadamente a alimentação do presidente, porque ele estabeleceu sigilo de 100 anos, mas a partir de uma reportagem da VEJA, podemos ter ideia dos gastos do mandante com alimentação.

“Os auditores descobriram que, desde a posse do ex-capitão até março de 2021, foram gastos 2,6 milhões de reais exclusivamente para a compra de alimentos para as residências oficiais de Bolsonaro e do vice Hamilton Mourão, uma média de pouco mais de 96 300 reais por mês.

Fontes:

https://www.fnde.gov.br/programas/pnae

https://veja.abril.com.br/…/auditoria-sigilosa-do-tcu…/..

Não foi pedalada, foi golpe

Dilma não deu pedalada nenhuma. Foi golpe e tá aí comprovado. Seis anos depois. Uma mulher foi tirada da presidência da República por não entrar no jogo do centrão, o mesmo jogo que Bolsonaro abraçou com a alma.

Ali, no impedimento, ganhava corpo o pesadelo que é o Brasil desgovernado por Bolsonaro. Sim, ganhava corpo porque a gênese de questionar o processo eleitoral e a eleição de Dilma foi um projeto inicial de Aécio Neves e seu PSDB que não soube perder. E de perder o PSDB entende bem agira, não é verdade?!

Print de publicação de Dilma Rousseff no twitter

Aliás, minha gente, perder é parte de qualquer jogo especialmente do democrático e tem um candidato aí, que tem 30% de intenção de votos da população brasileira, e tem pavor da ideia de perder e por quê? Porque a exemplo de seu mestre, Trump dos EUA, a conta da justiça chega. Chegou lá e vai chegar aqui… Bolsonaro sem a presidencia será como um de nós, ao alcance da justiça comum, não poderá se esconder no cargo da presidência e nem proteger seus filhos.

A justica chega, mas sabemos, demora… mas o voto é rapidinho. Dia 2 é a sua opinião que vale.

A sua opinião, não a dos milionários deste país como Paulo Guedes, que acham que está tudo bem. Bora votar lembrando que tem 33 milhões de pessoas passando fome! Não acredita? Bote os pés na rua. Abra seus olhos.

estuprada ao dar a luz

O que os homens pensam sobre o estupro de ontem? Me refiro ao estupro de uma mulher na mesa de parto, durante uma césarea.

Acompanhem o cenário. Ela está sedada e o monstro coloca seu pênis na boca da parturiente. Enquanto o pai da criança acompanha o bebê, o monstro busca prazer naquela mulher vulnerável. Se movimenta “escondido”.

10 minutos de tortura. 10 minutos. Um pênis na boca de uma mulher inconsciente. 10 minutos. Ele goza. Passa uma gaze, e pronto.

É tanta barbaridade que fica ressoando aqui dentro. Gatilhos, memórias, e muito silêncio nessas redes, para além de nós mulheres.

Se não fosse aquelas enfermeiras… ele continuaria praticando crimes, como está provado, cometeu antes. E quantos continuam por aí praticando outros crimes?

E a equipe médica nunca desconfiou de parturientes sairem sedadas do parto? Nunca desconfiaram da movimentação desse homem, desse monstro que passou por 10 hospitais do Rio de Janeiro. 10!

E a golden hour, a amamentação no primeiro momento, a companhia permanente à mãe dentro do centro cirúrgico? Foram muitas as violências praticadas contra a mulher e o recém-nascido. Incontáveis.

Homens, parte da sua espécie está nos matando física e emocionalmente. Dia a dia. Em todo canto.

E Talita estava ali na cadeia

Sentada com sua havaiana, camiseta branca e calça cáqui contando-me sobre sua longa história. Uma história que cabe num filme de aventura ou drama, temperada pelo desejo de recuperar aquilo que foi um dia. Contada com um fôlego e uma rapidez que me faz pensar que seria difícil mentir tanto e tão rápido.

Enquanto eu a entrevistava, uma outra jovem se aproximou de nossa conversa. Era Milena, que também responde processo por tráfico e associação ao tráfico.

Mas eu ainda estava com Talita. “Fui presa dia 22 de novembro, o meu avô faleceu em acidente de carro e minha avó não respondia mais as minhas cartas, porque já era minha quinta cadeia. Ela cansou e eu entendo”.

Ela lembrou, que nas primeiras cadeias, a avó se dividia para garantir o jumbo dela e do irmão que cumpria pena em São Bernardo do Campo.

“Na minha primeira cadeia ela trazia jumbo pra mim. Na segunda, ela me visitou um ano e quatro meses na penitenciária do Estado, me mandava jumbo via sedex. Na terceira cadeia ela já baqueou, falou pra mim que infelizmente eu tinha que sofrer um pouco”.

– Você concorda com ela? – Perguntei.

– Concordo sim.

“É um trampo muito grande para a minha avó. Ela tinha as despesas da casa, eu presa e o meu irmão preso. Foi um ano e quatro meses assim. Tinha vezes que ela ia ver meu irmão no sábado e eu no domingo. Ela puxou cadeia junto comigo. Fiquei quatro meses na terceira vez. Saí e nem fui em casa, fui direto para a Cracolândia”, disse de cabeça baixa, com as mãos agitadas.

Um trecho de meu livro, O Peso do Jumbo. Neste dia estava com Luciney Martins responsável pelas fotos, a quem agradeço os registros e apoio, sempre.

Você encontra meus livros na loja virtual da @editorapaulus e nas boas livrarias.

#opesodojumbo#prisão#mulheres#karlamariajornalista